Rio de Janeiro, 21 de Dezembro de 2018 | Ano 12 | Nº 637
Compartilhar

Parceria firmada com IASEG prevê pesquisas sobre inovação no mercado de seguros

Resultados dos estudos serão apresentados em palestras e aulas dos MBAs da Escola

  • O Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, firmou parceria com o Instituto de Altos Estudos em Seguros (IASEG) | Fotos: Isabel Correia.
  • O diretor geral da Escola, Renato Campos.
  • O diretor de Ensino Superior da Escola, Mario Pinto.
  • Angelica Carlini, representante do IASEG.
  • Leonardo Girão, sócio-advogado do IASEG.
  • Representantes da Escola Nacional de Seguros e do IASEG.
  • O Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, firmou parceria com o Instituto de Altos Estudos em Seguros (IASEG) | Fotos: Isabel Correia.
  • O diretor geral da Escola, Renato Campos.
  • O diretor de Ensino Superior da Escola, Mario Pinto.
  • Angelica Carlini, representante do IASEG.
  • Leonardo Girão, sócio-advogado do IASEG.
  • Representantes da Escola Nacional de Seguros e do IASEG.

O Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), da Escola Nacional de Seguros, recentemente firmou parceria com o Instituto de Altos Estudos em Seguros (IASEG), do Rio de Janeiro (RJ). O acordo tem como objetivo ampliar substancialmente os campos de pesquisa desenvolvidas pelo CPES, especialmente na área de Inovação em Seguros.
 
Inicialmente, o foco estará nos segmentos de Regulação e Direito. O documento assinado entre as entidades afirma que o objetivo é “identificar que modelo de regulação deverá ser construído para que a atividade de seguros no Brasil recepcione as inovações tecnológicas e, ao mesmo tempo, preserve os pressupostos necessários para garantia da eficiência e da segurança jurídica do setor”.
 
De acordo com o diretor geral da Escola, Renato Campos, a ideia é estudar o tema Inovação em diferentes dimensões. “Precisamos avaliar a necessidade de criação de regulação e autorregulação capazes de proteger a sociedade dos desafios tecnológicos, sem impedir que essa mesma tecnologia se desenvolva em condições de propiciar melhoria em todos os segmentos econômicos e sociais”, afirmou.
 
Para o diretor de Ensino Superior da Escola, Mario Pinto, é necessário ampliar e levar o debate para fora do Brasil. “Países como Espanha e Portugal podem ser aliados e contribuir para a construção analítica de propostas para os desafios encontrados com a inovação tecnológica no mercado de seguros”.
 
A parceria prevê a realização de pesquisas e coleta de dados, debates com o mercado de seguros, entrevistas, produção científica e repercussão dos resultados na Revista Brasileira de Risco e Seguro (RBRS), da Escola, e em publicações da Faculdade de Lisboa. Os resultados parciais e final do projeto serão apresentados em palestras e disciplinas dos cursos de MBA da Escola de Seguros.